Por que usar o Git?

Por que?

1-) Compartilhar projetos: Com certeza esse é um dos principais motivos do Git.

2-) Utilize-o como portfólio: Hoje ter uma conta e projetos no Git se tornou um diferencial, pois o mesmo está se tornando ferramenta extracurricular pelo qual facilita clientes e empresas conhecerem melhor os seus trabalhos na web.

3-) Aprenda e colabore: Na minha opinião é uma das melhores características do Git, pois com ele você terá acesso completo sobre um projeto open-source permitindo entender e compreender seu funcionamento, reportar bugs e realizar um fork desse projeto que seria baixá-lo para o seu perfil permitindo que você envie uma nova versão modificada e contribuída por você, seja enviando uma nova funcionalidade ou corrigindo alguns bugs, colaborando para o autor do projeto aprovar e publicar, dando os créditos a você que colaborou.

Importância?

Git é um sistema de controle de versão de arquivos. Através deles podemos desenvolver projetos na qual diversas pessoas podem contribuir simultaneamente no mesmo, editando e criando novos arquivos e permitindo que os mesmos possam existir sem o risco de suas alterações serem sobrescritas.

Se não houver um sistema de versão, imagine o caos entre duas pessoas abrindo o mesmo arquivo ao mesmo tempo. Uma das aplicações do git é justamente essa, permitir que um arquivo possa ser editado ao mesmo tempo por pessoas diferentes. Por mais complexo que isso seja, ele tenta manter tudo em ordem para evitar problemas para nós desenvolvedores.

Outro fator importante do git (e essa é um dos seus diferenciais em relação ao svn – caso vc o conheça) é a possibilidade de criar, a qualquer momento, vários snapshots do seu projeto, ou como chamamos mais “nerdmenete”, branch. Suponha que o seu projeto seja um site html, e você deseja criar uma nova seção no seu código HTML, mas naquele momento você não deseja que estas alterações estejam disponíveis para mais ninguém, só para você. Isso é, você quer alterar o projeto (incluindo vários arquivos nele), mas ainda não quer que isso seja tratado como “oficial” para outras pessoas, então vc cria um branch (como se fosse uma cópia espelho) e então trabalha apenas nesse branch, até acertar todos os detalhes dele. Após isso, você pode fazer um merge de volta do seu branch até o projeto original. Veja bem, se tudo isso que você leu só ajudou a te confundir mais – respire fundo – e siga em frente. Com exemplos tudo fica melhor.

Por que GitLab?

1-) Com o GitLab, os desenvolvedores podem rotular um projeto com “Work in progress”, que dá aos colaboradores um sinal claro de que o código não está concluído. Isso pode ser uma coisa menor, embora possa ser realmente útil. Esse recurso impede que o código seja mesclado com outro código antes que ele seja realmente concluído.

2-) O GitLab fornece um poderoso Tracker de Problemas que permite que você altere status e atributo para vários problemas ao mesmo tempo.

3-) No GitLab você pode anexar qualquer arquivo a qualquer problema. Você simplesmente não pode fazer isso dentro do GitHub.

4-) Com o GitLab você pode definir e modificar as permissões das pessoas de acordo com sua função. Com o GitLab você pode fornecer acesso ao rastreador de problemas (por exemplo) sem dar permissão para o código-fonte.

Referências:

https://tableless.com.br/tudo-que-voce-queria-saber-sobre-git-e-github-mas-tinha-vergonha-de-perguntar/

http://usersnap.com/blog/gitlab-github/